Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
  •  
  • >
  • Sua Saúde Agradece
Blog São Camilo

Janeiro 2017

Saiba como manter a motivação e não desistir das metas e desafios propostos para 2017

Uma revista de psicologia norte-americana recentemente publicou um estudo apontando que somente 8% das pessoas conseguem cumprir suas resoluções de Ano Novo. Geralmente, até o final de janeiro, cerca de um terço das novas metas – que muitas vezes incluem mudanças no estilo de vida e mais cuidados com a saúde – já terão sido descartadas.

Rita Calegari, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, explica que fazer planos e não conseguir cumprir pode gerar um efeito desmotivador nas pessoas, uma vez que a reincidência do fracasso tende a fragilizar a autoconfiança do indivíduo. "Novas metas podem ser muito positivas para nosso desenvolvimento. No entanto, eles devem ser realistas e alcançáveis. Do contrário, estaremos criando uma armadilha pessoal que terá o efeito contrário."

Como é possível, então, administrar e manter essa motivação viva e funcional ao longo do ano? Rita sugere, além da criação de metas centradas e realizáveis, o planejamento da estratégia e dos recursos disponíveis. "Desta forma, as resoluções podem durar um ano ou a vida inteira – e não somente os primeiros dias de janeiro. É preciso ter consciência, também, de que motivação é um fator intrínseco – cabe ao indivíduo desenvolver e manter. Há pessoas que desistem na menor dificuldade, mesmo estando cercada de recursos, enquanto
outras, apesar das barreiras, se esforçam até conseguirem se realizar."

Saúde como meta

Neste início de ano, além das novas metas e expectativas, é importante dar atenção aos cuidados com a saúde. A realização periódica de exames preventivos e o acompanhamento médico são ferramentas importantes na detecção e tratamento de doenças, de forma segura e precoce. “O check-up médico é realizado com o objetivo de garantir que está tudo em ordem com a saúde e diagnosticar, caso necessário, alguma condição que ainda não tenha se manifestado por meio de sintomas”, explica Ivan Marinho, infectologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

A necessidade de realizar exames e procedimentos depende muito do histórico familiar e do estado de saúde do paciente. “É recomendável procurar inicialmente um clínico geral ou cardiologista. Homens, a partir de certa idade, devem agendar consultas também com um urologista e mulheres com um ginecologista”, complementa o médico. Geralmente, a recomendação é realizar os principais exames de acordo com a sua faixa etária anualmente a partir dos 40 anos, tanto para o público feminino, quanto masculino. “É importante reforçar que as ações do check-up têm como objetivo prevenir e orientar caso alterações sejam encontradas.” 

Por esse motivo, não existe um limite de idade máxima ou mínima e, quando pacientes mais jovens desejam realizar essas avaliações periódicas, podem fazê-lo a qualquer momento. “As mulheres também devem buscar acompanhamento ginecológico a partir da primeira menstruação”, explica o infectologista. O Centro Médico da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo reúne especialistas em diversas áreas, como Ortopedia, Urologia, Pneumologia, Cardiologia, Ginecologia, Cirurgia Geral, Neurologia e Oncologia. A Instituição está preparada para atender o paciente de forma completa, desde a consulta, até exames de imagem e cirurgias.

Facilidade para agendar

Além dos canais oficiais já disponíveis (presencial e telefone), a partir do final de janeiro, os usuários da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo poderão agendar consultas nos Centros Médicos das três unidades (Santana, Pompeia e Ipiranga) via internet. Por meio do portal da Rede ou da página no Facebook, os pacientes poderão acessar o novo sistema e, de forma autônoma, prática e ágil, agendar os compromissos. Em breve, será possível agendar também exames e outros procedimentos realizados em um dos três hospitais.

Sobre o Serviço de Check-up do Hospital São Camilo

O Check-up é uma avaliação médica de rotina associada a exames específicos, realizados de acordo com idade, sexo e histórico pessoal e familiar. Com o Check-up, também é possível fazer o diagnóstico de doenças já instaladas, mas ainda não manifestadas, como colesterol alto, diabetes, hipertensão, entre outras, cujo tratamento terá impacto positivo na saúde e na qualidade de vida do paciente. As três unidades da Rede São Camilo dispõem do serviço de Check-up, com recursos disponíveis e capacidade para realizar todos os exames complementares. O serviço é composto por cardiologista, ginecologista, mastologista, urologista, cirurgião do aparelho digestivo, proctologista, neurologista, entre outros.

​As férias escolares é o período em que as crianças aproveitam o tempo livre com a família e amigos e é quando elas brincam mais e gastam mais energia. Com isso, ocorre uma pequena quebra na rotina, já que elas dormem e acordam um pouco mais tarde e têm acesso a outros tipos de alimentos, principalmente guloseimas.

Para Marisa Coutinho, Gerente de Nutrição na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, o ideal nesse momento é modificar o mínimo possível da rotina da criança: "Mesmo acordando mais tarde, é importante estabelecer um horário para acordar onde seja possível realizar o café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar".​

A nutricionista recomenda que os pais não deixem de preparar um café da manhã completo, já que essa é a refeição que garante os nutrientes necessários para o período da manhã. Para o almoço, invista em receitas saudáveis e mostre às crianças a importância de uma alimentação saudável. "Se estiver em casa nas férias, leve as crianças para a escolha dos alimentos durante as compras no supermercado, mas fique longe das prateleiras de guloseimas. Apresente a eles as frutas, verduras e legumes e depois os leve até a cozinha para o preparo. Hoje em dia temos vários sites que oferecem receitas saudáveis com preparações atrativas para as crianças", completa Marisa.

Se for viajar, a recomendação é que os pais deem preferência a alimentos leves, como verduras, legumes, grelhados, assados e refogados, evitando sempre frituras e condimentos em excesso. Além disso, é importante ficar atento à procedência dos alimentos e procurar fazer as refeições sempre em locais confiáveis. 

Se a criança tiver alguma restrição alimentar, o ideal é verificar previamente se o hotel onde ela ficará tem estrutura para o preparo de uma alimentação diferenciada. "Hoje em dia, vários hotéis já contam com a presença de um nutricionista que pode oferecer uma condição de preparo melhor desta dieta restrita", recomenda Marisa.

Se as férias da família envolver muito tempo fora de casa e do hotel, os pais podem preparar lanchinhos para levar na bolsa. Alguns lanchinhos são super saudáveis e ainda cabem na bolsa, como é o caso do bolo de fubá, bolo de tapioca, biscoito tipo cookie de aveia, biscoito de polvilho – desde que não contenha gordura vegetal hidrogenada em sua composição –, sanduíches de pão integral com mussarela de búfala, muffin de coco e frutas, inclusive as desidratadas.

Por fim, Marisa afirma que é possível, sim, seguir uma dieta saudável durante as férias: "Os pais devem fugir do conceito de cardápio liberado durante as pausas escolares, pois as crianças devem entender que o hábito saudável não entra em férias. E quanto mais a família fugir da rotina, mais difícil será retornar a ela depois", finaliza.

​​​Novidade torna Instituição a primeira da região a oferecer serviços de TMO
 
A equipe de Transplante de Medula Óssea da Unidade Santana da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo realizou, recentemente, o primeiro transplante da Zona Norte da cidade. A nova área do hospital, inaugurada em outubro de 2016, o tornou o primeiro da região a oferecer o serviço, considerado um dos mais importantes tratamentos de doenças que afetam o sangue.
 
O paciente contemplado pela novidade é portador de mieloma múltiplo – câncer nas células plasmáticas do sangue – e havia passado por quimioterapia antes do procedimento. "Como a resposta apresentada na primeira etapa do tratamento foi muito positiva, optamos pelo transplante de medula óssea, que é indicado nestes casos. O procedimento foi um sucesso", explica Juliana Sobreira, hematologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, à frente do caso.
Os Centros de Transplante de Medula Óssea (TMO) da Rede de Hospitais São Camilo estão localizados nas Unidades Pompeia e Santana, sendo o da Pompeia um dos 29 centros de referência no país autorizados pelo Ministério da Saúde a realizar todos os tipos de transplantes. O espaço realizou seu primeiro procedimento em 1998 e, nos últimos quatro anos, foram cerca de 450 transplantes de medula óssea. Em 2017, a Instituição pretende atingir o 500º.
Primeiro da Zona Norte
 
O novo espaço destinado ao Transplante de Medula Óssea da Unidade Santana da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo oferece atendimento diferenciado aos pacientes em todas as etapas do tratamento. “Na primeira visita, todos os serviços oferecidos são apresentados. Ao iniciar o tratamento, o paciente conta com uma equipe multiprofissional que acolhe a cultura e os valores individuais e atividades especiais adaptadas às suas necessidades e limitações”, explica Sérgio Fortier, hematologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.
 
A área de TMO conta, ainda, com o apoio de um serviço de hemoterapia, certificado pela AABB (American Association of Blood Bank), para o fornecimento de sangue, plaquetas, hemácias, plasma e células-tronco aos pacientes em tratamento quimioterápico e transplantados. Para garantir a segurança da transfusão, a Unidade utiliza uma tecnologia que confere e sincroniza as informações do paciente, teste sanguíneo e a bolsa de sangue que será transfundida.
 
Doação de Medula Óssea
 
Segundo Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) o número de doadores voluntários tem aumentado expressivamente ao longo dos últimos anos. Em 2000, existiam apenas 12 mil inscritos e somente 10% dos doadores de medula óssea eram brasileiros. Atualmente, existem mais de 4 milhões de doadores inscritos. A chance de se identificar um doador compatível, no Brasil, na fase preliminar da busca é de até 88%, e ao final do processo, 64% dos pacientes têm um doador compatível confirmado.
 
Estes números fizeram do banco de dados do país o terceiro maior do mundo, ficando atrás apenas dos registros dos Estados Unidos (quase 7,9 milhões de doadores) e da Alemanha (cerca de 6,2 milhões de doadores).

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: