Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
Blog São Camilo

Ver mais

Dormir bem faz bem

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: Dicas de Saúde

​​​​​​​​Já parou para pensar o quanto o sono pode tornar sua vida mais saudável? Uma boa noite de sono é capaz de renovar o ânimo e devolver a disposição para um novo dia. Assim como uma noite mal dormida pode causar alguns problemas de saúde. Falta de concentração, dificuldade em memorizar e aprender novos conceitos, além de irritabilidade, são apenas algumas das consequências da privação do sono.

Dr. Sandro Luiz de Andrade Matas, neurologista na Rede de Hospitais São Camilo, explica como a falta de sono pode resultar em problemas neurológicos. "As principais consequências neurológicas da falta de sono são problemas de memória e a piora ou aparecimento de dor de cabeça. Existem trabalhos que mostram a associação direta de distúrbios respiratórios no sono com o aumento da incidência de acidentes vasculares cerebrais e cardíacos, como insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio. Por isso, pessoas que se sentem cansadas, indispostas ao acordar e apresentam sonolência diurna ou roncos durante o sono, devem procurar um médico", alerta o especialista.

Ter um sono de boa qualidade, aquele sono reparador no qual a pessoa acorda disposta e permanece dessa forma ao longo do dia, é fundamental para uma vida saudável. Para a dra Renata Pachota, neurologista na Rede de Hospitais São Camilo e coordenadora do Ambulatório de Sono - Unidade Pompeia, dormir bem só traz benefícios. "Em curto prazo, dormir bem nos mantém dispostos, alertas, concentrados nas atividades, com boa memória e de bom humor. Em longo prazo, os benefícios são vistos na prevenção de doenças como hipertensão, diabetes, obesidade e câncer", comenta.

Mas vale lembrar que não existe uma regra quando o assunto é a média de sono ideal. O tempo ideal de sono depende da idade e do ritmo biológico de cada indivíduo, não havendo um único tempo para todas as pessoas. Entretanto, menos de 5 horas pode ser prejudicial. "Por exemplo, muitas pessoas queixam-se de acordar cansadas, mesmo tendo dormido de 6 a 8 horas. Isso pode acontecer por dois motivos: ou porque a pessoa necessita de mais de 8 horas de sono para ter um sono reparador (algumas pessoas necessitam de até 12 horas de sono diários) ou porque tem alguma doença que atrapalha o sono como, por exemplo, a apneia obstrutiva do sono", explica o neurologista dr. Matas.

Já o cochilo após o almoço ou a siesta, cultural em alguns países, é recomendado pelos médicos, mas não deve ultrapassar os 30 minutos. Dr. Matas pontua que "em termos práticos, a pessoa fica mais alerta e focada em seu trabalho. Algumas empresas estimulam esta prática, pois observaram aumento do rendimento dos seus funcionários. Um dos motivos de não ultrapassar o tempo de 30 minutos é a possibilidade de interferir no sono noturno, atrasando o seu início".

É importante ainda afastar os vilões do sono na hora de ir para a cama. Os neurologistas explicam que o ambiente é o principal deles. O ambiente de sono deve ser higiênico, isto é, escuro e sem barulho para que não haja interferência externa no sono. Fazer uma refeição muito "pesada" ou ir pra cama com fome ou ficar deitado esperando o sono chegar são hábitos que também atrapalham o sono.


Passo a passo para uma noite bem dormida

Siga os passos da higiene do sono e tenha uma noite reparadora.

​​​Mantenha um ambiente silencioso, sem aparelhos eletrônicos ligados.

- Procure manter o ambiente sem luz ou a menor intensidade de luz possível.

- Durma em local adequado e próprio para o sono, ou seja, na cama, dentro do quarto de dormir.

-  Evite refeições "pesadas".

-  Não durma com fome.

-  Evite o consumo de café, chá mate, cigarro ou bebidas alcoólicas antes de dormir.​​