Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
  •  
  • >
  • Sua Saúde Agradece
Blog São Camilo

Últimas Postagens

Você sabe o que é a Doença da Válvula do Coração?

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Você já ouviu falar na doença da válvula do coração? Na verdade, não é uma única doença. Ocorre quando as válvulas que existem no coração não funcionam muito bem.

Válvulas

De acordo com o Dr. Paulo Pêgo, cardiologista atuante na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, as válvulas do coração têm função de regular o fluxo do sanguíneo, fazendo com que o sangue bombeado siga pelos vasos ou camadas corretas do coração, evitando que fluam no sentido oposto. 

Nosso coração tem quatro válvulas. Dua do lado direito e duas do lado esquerdo. São elas:
  • Lado esquerdo:
  • - Válvula Mitral
  • - Válvula Aórtica

Lado direito:
- Válvula Tricúspide
- Válvula Pulmonar

Causas da doença 
As disfunções nas válvulas do coração podem ter várias causas:
- Febre reumática
- Aneurismas de aorta
- Doenças degenerativas
- Sífilis
- Envelhecimento

Sintomas

Na fase inicial a doença é assintomática ou pouco sintomática. Com o passar do tempo a doença sobrecarrega o coração, o que pode levar a sintomas de insuficiência cardíaca, variando de acordo com a válvula afetada.

Quando alguma válvula da direita (tricúspide ou pulmonar) é afetada, os sintomas mais comuns são:
- Inchaço de veias
- Fígado inchado
- Barriga inchada
 
Quando alguma válvula do lado esquerdo (aórtica ou mitral) é afetada, o principal sintoma é falta de ar.

Tratamentos

Quando os sintomas são leves, o tratamento é realizado com medicamentos. Quando a doença está avançada, pode ser necessária a realização de uma cirurgia.

Cirurgia

Em alguns casos é possível fazer uma correção da válvula por meio de uma plástica. Há casos em que é necessário a substituição da válvula. Existes dois tipos de válvulas usadas em cirurgias:

- Mecânica: prótese artificial que tem grande durabilidade, mas torna necessário o uso de medicamentos anticoagulantes para o resto da vida.
- Biológica: Válvula retirada de porco ou boi. Dispensa o uso contínuo de anticoagulante, mas tem durabilidade que varia de 12 a 15 anos, sendo necessária a troca depois desse período.

O Conselho Federal de Medicina recomenda a realização de cirurgias bariátricas e metabólicas durante a pandemia.

A pandemia levou muitos pacientes a adiarem seus tratamentos. Mas há muitos casos que a saúde não pode esperar! Considerando que a obesidade e diabetes são fatores de risco para a Covid-19, o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou no dia 21 de maio uma recomendação para pacientes com indicação de cirurgia bariátrica e metabólica darem seguimento ao procedimento, mesmo durante a pandemia.

 As cirurgias bariátrica e metabólica são opções de tratamento da obesidade e diabetes, respectivamente, quando há riscos e outras doenças associadas.

A obesidade e diabetes são dois fatores de risco para agravamento da Covid-19, especialmente quando associadas a hipertensão e problemas respiratórios.

 A decisão de seguir com o tratamento deve ser realizada entre médico e paciente, considerando os riscos e benefícios de cada caso. A recomendação do CFM indica que, para minimizar riscos, a cirurgia deve ser feita preferencialmente em instituições que desenvolveram adaptações para a situação de pandemia e criaram fluxos para pacientes infectados e suspeitos de Covid-19, totalmente separados dos demais.

 A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo reforça seu compromisso em oferecer excelência assistencial. Para tanto, adequou fluxos separando casos suspeitos e confirmados de Covid-19 dos demais, desde a entrada até a alta. Setores, profissionais e equipamentos para procedimentos são exclusivos. Todos que entram no hospital passam por rigorosa triagem para verificar febre e sintomas gripais.

 Pacientes candidatos a cirurgias ainda contam com outras medidas de proteção, como teste para detecção de Covid-19 e outras orientações a serem detalhadas por médico e equipe responsável.

Essas adequações permitem aos hospitais da Rede continuarem oferecendo consultas, exames e cirurgias com segurança e conforto.​
 
Para agendar sua consulta, clique aqui​

Conheça a trajetória de São Camilo de Lellis

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

Hoje, 14 de julho, é o dia de São Camilo de Lellis, santo padroeiro da Rede de Hospitais São Camilo, que dedicou sua vida a cuidar dos enfermos e os mais necessitados.

O carisma, o amor ao próximo e a fé na vida são valores que, ensinados por São Camilo, cultivamos todos os dias na Rede. 

Conheça a trajetória de São Camilo de Lellis em nosso infográfico.

info_vida_São_Camilo2.png 

Hipotireoidismo pode causar obesidade?

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

O hipotireoidismo é uma doença crônica caracterizada pela redução na produção do hormônio tireoidiano, produzido pela glândula tireoide, localizada no pescoço. Esse hormônio atua em praticamente todo o organismo, sendo responsável por regular o metabolismo. Por consequência, com sua redução, o metabolismo desacelera.
Existem variadas causas para o hipotireoidismo, sendo a principal uma doença autoimune chamada Tireoidite de Hashimoto ou Tireoidite Autoimune. 

Sintomas

Os sintomas mais comuns do hipotireoidismo são:
- Cansaço
- Intolerância ao frio
- Constipação
- Pele seca
- Aumento do fluxo menstrual
Os sintomas podem variar, de pacientes assintomáticos a quadros mais graves.

Hipotireoidismo pode levar a obesidade?

De acordo com Renata Scalco, endocrinologista atuante na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, o hipotireoidismo não leva a obesidade. No entanto, por desacelerar o metabolismo, o portador de hipotireoidismo tem mais dificuldade de emagrecer quando ganha peso. 

Tratamento

O tratamento do hipotireoidismo é feito com reposição do hormônio tireoidiano, geralmente por toda a vida.

​​​De forma a garantir rapidez e proporcionar o melhor cuidado para seus pacientes, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo realiza os testes PCR Real Time, Teste Rápido Sorológico, teste Sorologia - Anticorpos totais para detecção da Covid-19, Sorologia Quantitativa para SARS-CoV-2 (IgM e IgG) e Sorologia Quantitativa para SARS-CoV-2 (IgA e IgG). 


As coletas para realização dos exames estão disponíveis nas três Unidades da Rede; Pompeia, Santana e Ipiranga. 

 

Atendimento:

Segunda a sexta-feira das 7h às 18h;

Sábados das 7h às 13h.

 

Confira a tabela de preços:


Teste

Como funciona

Prazo para resultado

Preço

PCR Real Time

Teste PCR Real Time: detecta a presença do vírus no corpo do paciente através da coletada de material da garganta e do nariz.

48h

R$ 244,00

Teste Rápido Sorológico

Teste imunológico capaz de detectar os níveis de anticorpos através de uma amostra de sangue, indicando se o paciente já teve contato com o vírus.

6h

R$ 200,00

Sorologia -  Anticorpos totais

Teste imunológico capaz de detectar os níveis de anticorpos através de uma amostra de sangue, indicando se o paciente já teve contato com o vírus. Mais preciso que o teste rápido

24h

R$ 200,00

Sorologia Quantitativa para SARS-CoV-2 (IgM e IgG)

Teste imunológico capaz de detectar os níveis de anticorpos através de uma amostra de sangue, indicando se o paciente já teve contato com o vírus. Mais preciso que o teste rápido

5 dias

R$ 287,00

Sorologia Quantitativa para SARS-CoV-2 (IgA e IgG)

Teste imunológico capaz de detectar os níveis de anticorpos através de uma amostra de sangue, indicando se o paciente já teve contato com o vírus. Mais preciso que o teste rápido

5 dias

R$ 287,00

 


19 de maio - Dia Mundial de Combate à Hepatite

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Hepatite é uma inflamação no fígado que pode ser aguda ou crônica, a depender do tempo de infecção. As mais comuns no Brasil são as hepatites virais do tipo A, B e C. Existem ainda os tipos virais D e E, pouco comuns no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 1999 e 2018 foram registrados mais de 600 mil casos de hepatites virais no país. A prevalência de cada uma varia de região para região.

Sintomas​

Os sintomas de hepatite podem variar. Os mais comuns são dor abdominal, náuseas, vômitos, febre, perda de apetite, icterícia (amarelamento da pele e olhos), urina escura e fezes claras.  Algumas hepatites podem evoluir de forma assintomática.

Hepatite A

Está associada a baixas condições de saneamento. Pode ser transmitida pelo consumo de água ou alimentos mal cozidos contaminados, ou por falta de higiene adequada.

Pode ser prevenida por vacina, hábitos de higiene e saneamento básico.

Não existe um tratamento específico. Geralmente melhora após algumas semanas. Cerca de 1% dos casos pode evoluir para forma grave, necessitando de transplante de fígado.

Hepatite B​

​Aguda ou crônica, podendo​evoluir sem sintomas. Transmitida por via sexual​, por contato com sangue contaminado ​ou da mãe para o bebê, durante a gestação ou parto. Pode ser prevenida por vacina específica, pelo uso de preservativo nas relações sexuais e pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure.

Pode ser controlada por uso de medicamentos, evitando uma possível evolução para cirrose ou câncer.

Hepatite C​

Aguda ou crônica, pode​ndo evoluir sem sintomas. Transmitida por contato com sangue contaminado, da mãe para o bebê durante a gestação ou parto ou por via sexual. Pode ser prevenida pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure e pelo uso de preservativo nas relações sexuais.

Não existe vacina específica para a doença. No entanto, o tratamento medicamentoso pode curar até 90% dos casos.

Semana da Enfermagem 2020

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Estimados profissionais de enfermagem: enfermeiro (a), técnico (a) e auxiliar de enfermagem da Rede de Hospitais São Camilo.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), declararam 2020 como o Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras. Ano este em que celebramos o bicentenário do nascimento de Florence Nightingale, a fundadora da enfermagem moderna. O objetivo desta celebração é reconhecer a missão realizada pelos profissionais de enfermagem em nível mundial, evidenciando a necessidade de investimento para a melhoria das condições de trabalho, educação e desenvolvimento profissional.

 

O Papa Francisco ao rezar (19/01/20) pelo Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras assim exclama: "... Os enfermeiros são os trabalhadores de saúde mais próximos dos doentes, e as parteiras realizam talvez a mais nobre entre as profissões. Rezemos por todos eles, para que possam realizar da melhor forma seu precioso trabalho".

 

Com esta Santa Missa, iniciamos a Semana da Enfermagem de modo completamente diferente, ou seja, sem a presença física e festiva de vocês. O tempo pandêmico em que estamos atravessando, gerado pelo novo coronavírus, não foi capaz de tirar de vocês o desejo de fazer memória da Semana da Enfermagem.

 

Queridos profissionais de enfermagem que nos seguem pelas mídias digitais, A Província Camiliana Brasileira, raiz e mãe de todas as atividades e Entidades Camilianas Brasileiras, por meio de seus religiosos, registram aqui nosso muito obrigado, nossa estima e nossas orações pela missão assistencial de cada um de vocês através desta mensagem intitulada:

 

"Profissionais de enfermagem: ontem, hoje e sempre".

 

Profissionais de enfermagem: antes de abraçarem a profissão, são mulheres e homens da compaixão, da ternura, do cuidado humanizado. Encantados e vocacionados na arte de cuidar, de sanar as feridas do desconhecido, independentemente da raça, da cor, do status social, do credo religioso.

 

Profissionais de enfermagem: ao responder "sim" a vocação do "cuidado humanizado", buscam aperfeiçoar seus conhecimentos, suas técnicas para melhor assistir o outro, este desconhecido, porém irmão em Cristo Jesus.

 

Profissionais de enfermagem: mestres e doutores no exercício profissional, porém seus conhecimentos e suas técnicas profissionais não tolhem seus sentimentos maternos e paternos no ato de curar os enfermos em sua totalidade.

 

Profissionais de enfermagem: socializadores do saber e do fazer, os conhecimentos e a experiência profissional adquiridos e internalizados são compartilhados com os colegas principiantes, ajudando-os assim a adentrar no mundo da saúde, na dinâmica hospitalar com suas rotinas, seus procedimentos, seus protocolos.

 

Profissionais de enfermagem: bons (boas) samaritanos (as), bons (boas) pastores (as) na estrada da saúde, indo ao encontro de homens e mulheres desgarrados, extraviados, que perderam a saúde e encontram-se vulneráveis, desprotegidos, desamparados.     

 

Profissionais de enfermagem: devotados ao dever, consomem tempo e energia, não obstante, proporcionam momentos qualitativos, esquecendo o cansaço físico e mental, a fim de oferecer atenção cuidadora à parentela.

 

Profissionais de enfermagem: com esgotamento profissional: cansaço físico e mental, fadigas, estresses, frustrações. A quem pedir ajuda? Quem cuida de quem cuida? Muitas vezes afastados de praticar o que amam: cuidar.

 

Profissionais de enfermagem: enfermados e necessitados de cuidados em todas as suas dimensões: física, psíquica, social e espiritual. Ampliemos as ações e programas institucionais que promovem a saúde dos profissionais de enfermagem.

 

Profissionais de enfermagem: resilientes, que não se abatem diante dos obstáculos e dos desafios; com facilidade se adaptam ao contexto pandêmico e reinventam suas práticas assistenciais e curadoras.   

   

Profissionais de enfermagem: merecedores dos melhores salários, porém, os seus serviços não têm preço; salário, dinheiro nenhum paga a arte de cuidar; dignos de todos os afetos, recompensas, troféus, homenagens, louvores e aplausos.  

 

Profissionais de enfermagem: realizados profissionalmente, elevam as mãos aos céus em atitude de agradecimento a Deus pela vocação e pela missão na arte de cuidar com técnica humanizadora, com compaixão e com ternura.

 

Profissionais de enfermagem: ao ser enfermeiro (a) e técnico (a) de enfermagem na Rede de Hospitais São Camilo, abraçaram assistir os enfermos com o coração nas mãos e a promover saúde e espiritualidade na arte de assistir os enfermos, a exemplo de São Camilo, patrono dos profissionais da saúde.

 

Enfim, que São Camilo e Nossa Senhora da Saúde continuem intercedendo por vós, os protegendo de todos os males, de todas as enfermidades e vírus. Que vossas famílias também sejam abençoadas com saúde e todos aqueles que dependem de vós. Assim seja, aleluia, aleluia.          

 


São Paulo (SP), 12 de maio de 2020.

Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras.

 ​


Padre José Wilson Correia da Silva, MI

Coordenador da Pastoral da Saúde - Regional Sudeste

Capelão Hospitalar em tempos de pandemia

Cartilha Estamos em Casa

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​​Praticar o isolamento social permanecendo em casa é a melhor forma de frear a circulação do novo coronavírus. Para muitos, essa é uma situação completamente inusitada; estar sob regime de home office e ainda auxiliar as crianças com as atividades escolares é um desafio.

Pensando nisso, elaboramos a cartilha “Estamos em Casa” para download. A proposta do material é oferecer uma série de atividades prazerosas para toda a família, que estimulam corpo e mente.

A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, permanece comprometida com sua missão de cuidar da vida com o mesmo acolhimento de sempre, ainda que distante fisicamente.

Clique na imagem e faça o download do material. Aproveite em família!

​​​

ClickSaoCamilo_237x186_emcasa.png

O impacto do Covid-19 em Doenças Cardiovasculares

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: Especialidades

​A pandemia do Novo Coronavírus mobilizou o mundo inteiro em medidas de distanciamento social como forma de frear a disseminação da doença. O foco é na preservação das pessoas mais vulneráveis, àquelas que estão em grupos de risco, como idosos e portadores de doenças crônicas, entre elas, doenças cardíacas. O cardiologista Paulo Pêgo, atuante na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, explica quais são os fatores que tornam o paciente cardíaco mais vulnerável.

Risco de infarto

De acordo com o Dr. Paulo Pêgo, foi constatado em pesquisas, que pacientes em quadros graves de infecção pelo Novo Coronavírus têm alteração nos fatores de coagulação, o que leva a formação de coágulos em vasos sanguíneos. Esses coágulos podem desencadear uma trombose coronariana e levar a um infarto. Esse risco existe até para não portadores de doença coronariana prévia, mas obviamente, portadores têm risco maior.

Inflamação no coração

Outro agravante são as reações inflamatórias desencadeadas pela Covid-19. Essas reações podem chegar ao coração, gerando um quadro de miocardite, aumentando o risco de complicações cardíacas.

Interação medicamentosa

​Um outro fator de risco está relacionado a interação medicamentosa. Isso, porque alguns dos medicamentos usados em pacientes com Covid-19 podem interagir com remédios que portadores de doenças cardíacas precisam tomar. 

Como o Isolamento Social pode afetar o sono?

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Como você tem dormido neste período de quarentena? Permanecer em casa o dia inteiro, inclusive para trabalhar, pode parecer bom para o descanso e relaxamento. No entanto, muitas pessoas têm relatado ansiedade e dificuldade para dormir. O neurologista Edson Issamu, atuante na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, explica quais são os três principais fatores que podem desencadear a insônia.

Rotina

Edson Issamu, explica que o primeiro fator é a mudança na rotina. A rotina é fundamental para o sono de qualidade e para manter os ciclos naturais de sono e vigília regulados. A mudança no cotidiano e a ausência de uma rotina bem definida são fatores que merecem atenção.

Disciplina

A ausência da disciplina imposta pela rotina do trabalho, também pode afetar o ciclo sono-vigília. Esse é o segundo fator apontado por Issamu. Com a liberdade doméstica, a tendência para muitos é passar a dormir e acordar cada vez mais tarde.

Uso de celulares

No período de quarentena, as empresas de telecomunicação têm relatado um aumento considerável no uso da internet no país. Esse pode ser o terceiro fator a atrapalhar o repouso. O excesso de estímulos com o uso de computadores e celulares antes de dormir, induz a redução de melatonina, hormônio responsável pelo sono. Isso faz o cérebro entender que ainda não é hora de dormir.

Como dormir melhor

Noites mal dormidas podem trazer uma série de comprometimentos como déficit de atenção, sonolência diurna persistente, mudanças de humor e baixo desempenho profissional.

Para noites de sono agradáveis durante este período de isolamento social é preciso estabelecer uma rotina disciplinada de atividades. Praticar exercícios também pode ajudar. Outros cuidados simples como garantir que o quarto esteja escuro e silencioso, além de é claro, evitar o uso do celular, também podem trazer benefícios.
Siga essas dicas e durma bem!

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: