Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
Blog São Camilo

Ver mais

19 de maio - Dia Mundial de Combate à Hepatite

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:
​Hepatite é uma inflamação no fígado que pode ser aguda ou crônica, a depender do tempo de infecção. As mais comuns no Brasil são as hepatites virais do tipo A, B e C. Existem ainda os tipos virais D e E, pouco comuns no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 1999 e 2018 foram registrados mais de 600 mil casos de hepatites virais no país. A prevalência de cada uma varia de região para região.

Sintomas​

Os sintomas de hepatite podem variar. Os mais comuns são dor abdominal, náuseas, vômitos, febre, perda de apetite, icterícia (amarelamento da pele e olhos), urina escura e fezes claras.  Algumas hepatites podem evoluir de forma assintomática.

Hepatite A

Está associada a baixas condições de saneamento. Pode ser transmitida pelo consumo de água ou alimentos mal cozidos contaminados, ou por falta de higiene adequada.

Pode ser prevenida por vacina, hábitos de higiene e saneamento básico.

Não existe um tratamento específico. Geralmente melhora após algumas semanas. Cerca de 1% dos casos pode evoluir para forma grave, necessitando de transplante de fígado.

Hepatite B​

​Aguda ou crônica, podendo​evoluir sem sintomas. Transmitida por via sexual​, por contato com sangue contaminado ​ou da mãe para o bebê, durante a gestação ou parto. Pode ser prevenida por vacina específica, pelo uso de preservativo nas relações sexuais e pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure.

Pode ser controlada por uso de medicamentos, evitando uma possível evolução para cirrose ou câncer.

Hepatite C​

Aguda ou crônica, pode​ndo evoluir sem sintomas. Transmitida por contato com sangue contaminado, da mãe para o bebê durante a gestação ou parto ou por via sexual. Pode ser prevenida pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure e pelo uso de preservativo nas relações sexuais.

Não existe vacina específica para a doença. No entanto, o tratamento medicamentoso pode curar até 90% dos casos.