Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
  •  
  • >
  • Sua Saúde Agradece
Blog São Camilo

Maio 2020

19 de maio - Dia Mundial de Combate à Hepatite

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Hepatite é uma inflamação no fígado que pode ser aguda ou crônica, a depender do tempo de infecção. As mais comuns no Brasil são as hepatites virais do tipo A, B e C. Existem ainda os tipos virais D e E, pouco comuns no país.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 1999 e 2018 foram registrados mais de 600 mil casos de hepatites virais no país. A prevalência de cada uma varia de região para região.

Sintomas​

Os sintomas de hepatite podem variar. Os mais comuns são dor abdominal, náuseas, vômitos, febre, perda de apetite, icterícia (amarelamento da pele e olhos), urina escura e fezes claras.  Algumas hepatites podem evoluir de forma assintomática.

Hepatite A

Está associada a baixas condições de saneamento. Pode ser transmitida pelo consumo de água ou alimentos mal cozidos contaminados, ou por falta de higiene adequada.

Pode ser prevenida por vacina, hábitos de higiene e saneamento básico.

Não existe um tratamento específico. Geralmente melhora após algumas semanas. Cerca de 1% dos casos pode evoluir para forma grave, necessitando de transplante de fígado.

Hepatite B​

​Aguda ou crônica, podendo​evoluir sem sintomas. Transmitida por via sexual​, por contato com sangue contaminado ​ou da mãe para o bebê, durante a gestação ou parto. Pode ser prevenida por vacina específica, pelo uso de preservativo nas relações sexuais e pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure.

Pode ser controlada por uso de medicamentos, evitando uma possível evolução para cirrose ou câncer.

Hepatite C​

Aguda ou crônica, pode​ndo evoluir sem sintomas. Transmitida por contato com sangue contaminado, da mãe para o bebê durante a gestação ou parto ou por via sexual. Pode ser prevenida pelo não compartilhamento de objetos de uso pessoal como lâminas de barbear, material de manicure e pedicure e pelo uso de preservativo nas relações sexuais.

Não existe vacina específica para a doença. No entanto, o tratamento medicamentoso pode curar até 90% dos casos.

Semana da Enfermagem 2020

Autor: Comunicação Corporativa Categoria:

​Estimados profissionais de enfermagem: enfermeiro (a), técnico (a) e auxiliar de enfermagem da Rede de Hospitais São Camilo.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), declararam 2020 como o Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras. Ano este em que celebramos o bicentenário do nascimento de Florence Nightingale, a fundadora da enfermagem moderna. O objetivo desta celebração é reconhecer a missão realizada pelos profissionais de enfermagem em nível mundial, evidenciando a necessidade de investimento para a melhoria das condições de trabalho, educação e desenvolvimento profissional.

 

O Papa Francisco ao rezar (19/01/20) pelo Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras assim exclama: "... Os enfermeiros são os trabalhadores de saúde mais próximos dos doentes, e as parteiras realizam talvez a mais nobre entre as profissões. Rezemos por todos eles, para que possam realizar da melhor forma seu precioso trabalho".

 

Com esta Santa Missa, iniciamos a Semana da Enfermagem de modo completamente diferente, ou seja, sem a presença física e festiva de vocês. O tempo pandêmico em que estamos atravessando, gerado pelo novo coronavírus, não foi capaz de tirar de vocês o desejo de fazer memória da Semana da Enfermagem.

 

Queridos profissionais de enfermagem que nos seguem pelas mídias digitais, A Província Camiliana Brasileira, raiz e mãe de todas as atividades e Entidades Camilianas Brasileiras, por meio de seus religiosos, registram aqui nosso muito obrigado, nossa estima e nossas orações pela missão assistencial de cada um de vocês através desta mensagem intitulada:

 

"Profissionais de enfermagem: ontem, hoje e sempre".

 

Profissionais de enfermagem: antes de abraçarem a profissão, são mulheres e homens da compaixão, da ternura, do cuidado humanizado. Encantados e vocacionados na arte de cuidar, de sanar as feridas do desconhecido, independentemente da raça, da cor, do status social, do credo religioso.

 

Profissionais de enfermagem: ao responder "sim" a vocação do "cuidado humanizado", buscam aperfeiçoar seus conhecimentos, suas técnicas para melhor assistir o outro, este desconhecido, porém irmão em Cristo Jesus.

 

Profissionais de enfermagem: mestres e doutores no exercício profissional, porém seus conhecimentos e suas técnicas profissionais não tolhem seus sentimentos maternos e paternos no ato de curar os enfermos em sua totalidade.

 

Profissionais de enfermagem: socializadores do saber e do fazer, os conhecimentos e a experiência profissional adquiridos e internalizados são compartilhados com os colegas principiantes, ajudando-os assim a adentrar no mundo da saúde, na dinâmica hospitalar com suas rotinas, seus procedimentos, seus protocolos.

 

Profissionais de enfermagem: bons (boas) samaritanos (as), bons (boas) pastores (as) na estrada da saúde, indo ao encontro de homens e mulheres desgarrados, extraviados, que perderam a saúde e encontram-se vulneráveis, desprotegidos, desamparados.     

 

Profissionais de enfermagem: devotados ao dever, consomem tempo e energia, não obstante, proporcionam momentos qualitativos, esquecendo o cansaço físico e mental, a fim de oferecer atenção cuidadora à parentela.

 

Profissionais de enfermagem: com esgotamento profissional: cansaço físico e mental, fadigas, estresses, frustrações. A quem pedir ajuda? Quem cuida de quem cuida? Muitas vezes afastados de praticar o que amam: cuidar.

 

Profissionais de enfermagem: enfermados e necessitados de cuidados em todas as suas dimensões: física, psíquica, social e espiritual. Ampliemos as ações e programas institucionais que promovem a saúde dos profissionais de enfermagem.

 

Profissionais de enfermagem: resilientes, que não se abatem diante dos obstáculos e dos desafios; com facilidade se adaptam ao contexto pandêmico e reinventam suas práticas assistenciais e curadoras.   

   

Profissionais de enfermagem: merecedores dos melhores salários, porém, os seus serviços não têm preço; salário, dinheiro nenhum paga a arte de cuidar; dignos de todos os afetos, recompensas, troféus, homenagens, louvores e aplausos.  

 

Profissionais de enfermagem: realizados profissionalmente, elevam as mãos aos céus em atitude de agradecimento a Deus pela vocação e pela missão na arte de cuidar com técnica humanizadora, com compaixão e com ternura.

 

Profissionais de enfermagem: ao ser enfermeiro (a) e técnico (a) de enfermagem na Rede de Hospitais São Camilo, abraçaram assistir os enfermos com o coração nas mãos e a promover saúde e espiritualidade na arte de assistir os enfermos, a exemplo de São Camilo, patrono dos profissionais da saúde.

 

Enfim, que São Camilo e Nossa Senhora da Saúde continuem intercedendo por vós, os protegendo de todos os males, de todas as enfermidades e vírus. Que vossas famílias também sejam abençoadas com saúde e todos aqueles que dependem de vós. Assim seja, aleluia, aleluia.          

 


São Paulo (SP), 12 de maio de 2020.

Ano Internacional da Enfermagem e das Parteiras.

 ​


Padre José Wilson Correia da Silva, MI

Coordenador da Pastoral da Saúde - Regional Sudeste

Capelão Hospitalar em tempos de pandemia

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: