Internet - São Camilo
  • Marcação de Consulta e Exames: (11) 3172-6800
Hospital São Camilo
Blog São Camilo

Ver mais

Pneumonia: sintomas, diagnóstico e tratamento

Autor: Comunicação Corporativa Categoria: Curiosidades, Dicas de Saúde
Dr. José Ribamar Branco, Infectologista na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, respondeu algumas das principais dúvidas sobre a pneumonia. 

Confira a entrevista completa:

O que é pneumonia?

A pneumonia é uma reação inflamatória do pulmão causada por vários micro-organismos, como bactérias, vírus, fungos, substâncias inorgânicas e por reações alérgicas. Muitas vezes ela é provocada por causas desconhecidas ou por agentes nocivos inalados.

A forma mais comum é chamada de pneumonia da comunidade, uma infecção provocada por bactérias e contra a qual existe tratamento específico com antibióticos.

As pneumonias por fungos têm algumas características próprias porque estão restritas a um grupo de pacientes portadores de doenças prévias e, geralmente, com o sistema imunológico debilitado. 

Já as pneumonias bacterianas e virais, do ponto de vista médico e radiológico, comportam-se de forma muito semelhante. Como se sabe que os principais agentes são os Streptococcus pneumoniae, o microplasma, a clamídia e o Hemophilus, muitas vezes introduz-se o tratamento com antibióticos que cobrem todo esse espectro sem necessidade de identificar o agente causador.

A pneumonia é contagiosa? Ela pode ser transmitida com facilidade?

Não. As bactérias que causam a pneumonia estão presentes no ar e não são transmitidas com facilidade.

Quais são os sintomas?

Tosse, expectoração com secreção amarelada (uma ou outra vez com sangue), dor torácica, falta de ar e febre. Para caracterizar a doença, um ou vários desses sinais podem aparecer. Muitas vezes o idoso não apresenta os sintomas. Com o envelhecimento, existe uma menor capacidade do organismo de reagir às agressões.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

O diagnóstico inicialmente é feito com base apenas no exame físico e na presença de sinais e sintomas compatíveis com a doença. Alguns exames complementares podem ser importantes para confirmar o diagnóstico e ajudar a definir o tratamento mais adequado para cada caso. Podemos utilizar alguns métodos de imagem, como raios X de tórax ou, quando necessário, tomografia computadorizada de tórax e exames de sangue.

Quando a internação é recomendada? Por quê?

A infecção muitas vezes causa uma piora no estado neurológico, com deterioração do quadro mental. Muitos pacientes precisam de hospitalização e alguns até mesmo de uma unidade de tratamento intensivo.


Existe alguma forma de prevenir a pneumonia? 

A gripe pode causar pneumonia e precisa ser tratada. A melhor prevenção é vacinar o idoso contra as pneumonias causadas por vírus e alguns tipos de bactérias a partir dos 60 anos. As pessoas idosas também precisam evitar o contato com quem estiver gripado e ter uma alimentação e hidratação adequadas.
Estão disponíveis as vacinas da gripe e a contra o pneumococo, o principal agente causador da pneumonia. Ela está indicada para pessoas com maior risco de adquirir a doença e de ter suas complicações: pessoas com doenças crônicas pulmonares, cardíacas, renais, diabéticas, residentes de asilos e pessoas com 65 anos ou mais.

Existe algum fator que facilite o aparecimento da pneumonia? 

Existem vários fatores, sendo o fumo o principal, porque ele causa uma reação inflamatória que facilita a entrada de outros agentes agressores no pulmão. Outro fator é o álcool, pois pessoas que bebem têm imunidade diminuída e uma diferente capacidade de coordenação do sistema respiratório. Outros fatores são a existência de doença pulmonar prévia e o comprometimento do sistema imunológico.

A pneumonia pode levar à morte? 

Sim, principalmente em pacientes com doenças crônicas e idosos. Em 2015, a pneumonia causou mais de 11 milhões de internações e 475 mil mortes no Brasil.​